Os signos nos quadrinhos: a representação dos personagens de “Como se nunca tivesse existido…”

Emília Teles da Silva

Este estudo é sobre a representação dos personagens da história em quadrinhos Como se nunca tivesse existido…, do quadrinista paulista Gabriel Bá. Abordará-se o uso do figurino e das cores, entre outros aspectos, como signos na construção dos personagens. Observará-se a questão do grau de analogia e de convenção nos ícones desta história. Mostrará-se em que medida os personagens são conceituais e como eles constituem um enunciado. As referências são Jane Gaines, Antonio Cagnin, Roland Barthes, Martine Joly, Rudolf Arnheim, Luciano Guimarães e Israel Pedrosa.

semiótica; cor; figurino

Veja o artigo completo

Esta entrada foi publicada em Simpósio 2011. Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>