Anais do IX Simpósio Interdisciplinar do LaRS: palavras e coisas

Agradecemos a todos os participantes do IX Simpósio Interdiscilinar do LaRS: palavras e coisas, realizado nos dias 11, 12 e 13 de maio de 2011 no auditório RDC da PUC-Rio.
Para fazer o download dos Anais, clique no link abaixo com o botão direito e em “Salvar como…” (ou “Save as…”).

» Arquivo no formato PDF (13 MB)

Anais do IX Simpósio Interdisciplinar do LaRs: palavras e coisas.
Rio de Janeiro: Departamento de Artes e Design, PUC-Rio, 2011.
ISBN: 978-85-99959-12-1

Publicado em Simpósio 2011 | Deixar um comentário

Publicação dos Anais do IX Simpósio LaRS – Palavras e Coisas

Agradecemos a todos os participantes do IX Simpósio Interdiscilinar do Laboratório da Representação Sensível (LaRS) – Palavras e Coisas, realizado nos dias 11,12 e 13 de maio de 2011 no auditório RDC da PUC-Rio. A publicação definitiva dos trabalhos completos, em versão atualizada, nos Anais do IX Simpósio, está sendo preparada, e estará disponível para consulta e download a partir de 15 de setembro de 2011.

Publicado em Simpósio 2011 | Deixar um comentário

Design de Produtos, Design de Conceitos

Heloisa Helena de Oliveira Santos; Alberto Cipiniuk

A apresentação compreende uma breve discussão em formato de ensaio sobre o papel do design nas sociedades contemporâneas. A partir da abordagem de Foucault sobre classificações, busca-se debater o papel do design como produtor/reificador de conceitos no mundo moderno, assim como os aspectos políticos de alguns posicionamentos do designer neste mundo.

design; produtos; conceitos; classificações; capitalismo

Veja o artigo completo

Publicado em Simpósio 2011 | Deixar um comentário

O desígnio da exposição de design

Gustavo Cossio; Airton Cattani; Maria do Carmo Curtis

Ao refletir sobre a especificidade de exposições de design, este artigo lança a hipótese de que a finalidade educativa oportuniza uma experiência diferente daquelas de ordem de consumo e de uso. Buscamos amparo científico para compreender o objeto e o design, nas relações complexas que constituem a interação do homem com a cultura material. Em seguida, discorremos sobre a significação no contexto da exposição de design, a fim de elucidar seu desígnio.

design e significação; design e cultura; design de exposição

Veja o artigo completo

 

Publicado em Simpósio 2011 | Deixar um comentário

Três letras e seus discursos: HIV, design e prevenção

Simone Wolfgang; Denise Portinari

O objetivo deste artigo é expor a construção dos discursos ligados a Aids/HIV que foram sendo veiculados pelos meios de comunicação durante os trinta anos de existência da epidemia. Essa exposição pretende mostrar as modificações nestes discursos, relatar algumas de suas conseqüências, notar a sua estreita relação com as campanhas preventivas veiculadas pelos governos e ONG´s ligadas ao combate, cuidado e tratamento de pessoas com HIV/Aids; para propor algumas modificações estruturais na veiculação da prevenção através de uma atuação conjunta entre designers e profissionais da saúde para a elaboração de novos formatos para a prevenção em HIV/Aids.

design; prevenção; discurso; saúde; HIV

Veja o artigo completo

Publicado em Simpósio 2011 | Deixar um comentário

Seduzindo e interceptando: uma leitura foucaultiana da obra de Barbara Kruger

Ana Beatriz Pereira de Andrade; Paula Rebello Magalhães de Oliveira

O presente artigo apresenta considerações acerca da obra de Barbara Kruger a partir das teorias de Michel Foucault. A artista/designer norte-americana reúne em seus projetos palavras e coisas (= imagens), produzindo instrumentos direcionados a um corpus social contemporâneo. Os resultados representam a sociedade de consumo, a influência do capital e de determinadas ideologias nas relações sociais. Propõe-se elencar questões presentes nas obras de Foucault e René Magritte. O objetivo é o de fomentar reflexões das possibilidades de linguagens femininas que ocupam a dimensão da resistência conforme conceito proposto por Andrew Feenberg.

aesign e gênero; psicologia Social; dimensão da resistência

Veja o artigo completo

Publicado em Simpósio 2011 | Deixar um comentário

Nem homens, nem mulheres

Angela A. Donini

Esse artigo apresenta uma análise crítica à divisão dos seres humanos em “homens” e “mulheres”, partindo do pressuposto que a categoria de gênero responde a uma lógica binária a partir da qual se aprimoram técnicas de normalização e transformação do ser vivo, tais como a fotografia dos corpos, a identificação celular, a análise e terapia hormonal, a leitura cromossômica ou as cirurgias transexuais e intersexuais. Um conjunto de técnicas e tecnologias fotográficas, biotecnológicas, cirúrgicas, farmacológicas, cinematográficas ou cibernéticas constituem performativamente a materialidade dos sexos. A lógica binária segundo a qual se estabelece a noção de gênero opera uma guerra entre identidades sexuais, seja no plano visível, a partir de restrições e violências, seja no plano invisível, onde os processos de existência e o corpo podem entrar em colapso na medida em que o que é socialmente ofertado como possível não representa o que se vivencia no plano sensível. O registro dessa lógica binária não agrega nada ao que subjetivamente se vive. Pelo contrário, sua existência impulsiona restrições e gera violência.

gênero; mulheres; subjetividade; classificação

Veja o artigo completo

Publicado em Simpósio 2011 | Deixar um comentário

Projeto ILHA : design para um arquipélago de possíveis

Cristiane Mesquita; Thais Graciotti

Este artigo narra parte da trajetória e das investigações do projeto I L H A, trabalho de design em processo, configurado como um disparador conceitual de linhas de produto, entendidas em aproximação com o conceito de “linhas de fuga”. O texto também explora algumas pesquisas e experimentações do projeto I L H A, tais como a intervenção sobre objetos ordinários ou superfícies neutras que envolvem a palavra como produtora de sentido; a apropriação como estratégia de invenção; as conexões entre os campos do design, da filosofia, da literatura e da arte; e a alteridade como potência de criação.

design; projeto ILHA; palavra; alteridade; linhas de fuga

Veja o artigo completo

Publicado em Simpósio 2011 | Deixar um comentário

Além do arco-íris: uma interpretação do símbolo do movimento LGBT

Antonio Claudio Engelke Menezes Teixeira

O presente trabalho tem por objetivo propor uma interpretação para a bandeira que no mundo foi adotada como símbolo do movimento das lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros (LGBT), o arco-íris. Visto com cuidado, o arco-íris revela-se inscrito no âmbito das lutas políticas LGBT: suas propriedades simbólicas não poderiam mais ser adequadas à luta travada contra o conservadorismo que insiste em enxergar o homossexualismo como algo anti-natural e moralmente sujo.

movimento LGBT; direitos; arco-íris

Veja o artigo completo

Publicado em Simpósio 2011 | Deixar um comentário

Uma relação teórica entre desejo e não senso

Anna Paula Stolf; Lurdete Biava; Isabela Sielski

Este artigo trata de um recorte do Trabalho de Conclusão de Curso “Livro-Objeto-que-Deseja”, de um Curso Superior de Tecnologia em Design de Produto, que se refere a uma relação teórica entre o conceito de desejo e o conceito de não-senso, uma vez que essa relação converge para a tentativa de uma nova teoria de formação de um livro enquanto produto de design.

não-senso; desejo; livro

Veja o artigo completo

Publicado em Simpósio 2011 | Deixar um comentário

Os limites do pensamento e o ideal ascético

Anita Tandeta

Sendo Foucault leitor de Nietzsche, esta comunicação pretende fazer parte do mapeamento da questão tecida nas paginas de Nietzsche: como questionar profundamente os limites do pensamento sem cair no contra-senso de supor que o próprio pensamento terá instrumentos intrínsecos para questionar-se a si mesmo? Nietzsche apresentou a tarefa de questionar os limites concretos das produções de pensamento, isto é, a tarefa de localizar, nas produções da cultura, os silêncios que elas promoviam. Nesse movimento, deparou com a construção do que chamou de ‘homem moderno’, habitante de uma cultura sustentada por ideais ascéticos. O presente trabalho apresenta uma articulação de algumas aberturas para o pensamento que emergem a partir da radical posição de intérprete que foi a de Nietzsche.

Nietzsche, metafísica, ideal ascético, razão, violência

Veja o artigo completo

Publicado em Simpósio 2011 | Deixar um comentário

Mímesis criativa: um conceito aristotélico aplicado ao design

Sérgio Luciano da Silva; Sérgio Antônio Silva

O design tem uma exigência de criatividade associada de tal maneira aos seus processos internos que esta característica explica em parte o crescente número de publicações envolvendo tal temática. Neste contexto, a busca pelo melhor entendimento do processo criativo não somente se justifica, como também pode ampliar nosso domínio sobre aspectos não mecanizados do design. O presente trabalho apoia-se na reflexão filosófica de Aristóteles e visa, em primeiro lugar, resgatar o seu conceito de mímesis, a partir do confronto de suas ideias com as de Platão, seu principal opositor nesse tema. Em segundo, o que consideramos a contribuição específica deste trabalho, busca defender a concepção de que tal conceito pode ser deslocado de seu tempo e discussão originais e aplicado criticamente na busca de uma melhor compreensão dos atuais conceitos de criação, criatividade e de cópia em design.

mímesis, criação, criatividade, cópia

Veja o artigo completo

Publicado em Simpósio 2011 | Deixar um comentário

Das palavras para as coisas: uma busca por sentimentos do passado se reflete no consumo retrô

Rita Aparecida da Conceição Ribeiro

O presente trabalho pretende discutir as interações entre o consumo, a mídia, a publicidade e o design a partir de uma análise do consumo de objetos retrô, que vem se propagando nesse início de milênio. Nossa contribuição parte da discussão de conceitos como reflexividade da mídia, identidade, e novos hábitos de consumo que referenciam, ainda que de maneira indireta, o design dos produtos.

design retrô; consumo; mídia

Veja o artigo completo

Publicado em Simpósio 2011 | Deixar um comentário

Equivalência e distinção: uma reflexão sobre a noção de “signos mudos”

Natália Quinderé

Este artigo tem como objetivo principal problematizar a noção de “signos mudos” como um ponto de convergência entre o significado de política e o significado de estética em Jacques Rancière. Para isso, o artigo se divide em três partes. É preciso entender primeiramente como os “signos mudos” se relacionam com o pensamento político de Rancière. Num segundo momento, é preciso identificar as transformações ocorridas nas práticas artísticas e por último, compreender como os “signos mudos” se relacionam com essas mudanças.

signos mudos; indeterminação; hierarquização; práticas artísticas;

Veja o artigo completo

Publicado em Simpósio 2011 | Deixar um comentário

Metamorfoses do visível

Denise Jorge Trindade

Neste artigo, propomos verificar como a imagem se sobrepõe ao signo linguístico nas esculturas contemporâneas produzindo outras imagens que, por sua vez, não cessam de proliferar sentidos ao gerarem instabilidades na visibilidade em suas metamorfoses. Para isso, abordaremos esculturas no expressionismo abstrato, principalmente as de David Smith e as de Jean Dubuffet e seus totens de poeira sob a abordagem de Rosalind Krauss. Nesta mesma tendência, o trabalho contemporâneo da brasileira Rivane Neuenschwander será enfocado por sua afirmação poética do cotidiano. Consideramos que as metamorfoses do visível problematizam o lugar da arte, produzindo questões na contemporaneidade.

imagem; signo; metamorfoses; visibilidade

Veja o artigo completo

Publicado em Simpósio 2011 | Deixar um comentário

O design vernacular nos espaços contemporâneos

Claudia Francia do Amaral; Leila Lemgruber Queiroz

O objeto deste artigo é uma reflexão sobre os espaços dos botequins da cidade do Rio de Janeiro. Será contemplado o conceito de design vernacular, entendido como uma vinculação a algo nacional, próprio de uma região, popular. O termo é usado com a intenção de designar a produção de design nacional, na qual difere da definição de design produzido por indivíduos formados por instituições legitimadoras da profissão. A intenção é apresentar uma analise dos simulacros construídos a partir da apropriação destes espaços vernaculares e sua representatividade nos diversos contextos sociais contemporâneos.

design vernacular; simulacro; botequim

Veja o artigo completo

Publicado em Simpósio 2011 | Deixar um comentário

Guimarães Rosa e os sulcos da aletosfera

Sergio Lage

Esse título provém de um experimento que viemos realizando ao longo de 2010. Surgiu de uma inquietação: a premência em articular o que experimentamos e praticamos na clínica psicanalítica com outras produções da interação humana, tanto no campo das artes quanto no campo das ciências sociais…

Veja o artigo completo

Publicado em Simpósio 2011 | Deixar um comentário

A conjugação das palavras nos livros de artista de Elida Tessler

Galciani Neves

Este artigo apresenta um dossiê sobre o percurso criativo da artista Elida Tessler e suas aproximações ao território das relações arte-palavra-livro. Por meio de uma conversa-entrevista em seu ateliê, foi possível entrar em contato com a trama que rege o movimento construtivo de seus livros de artista e reativar a sua rede de criação. Em uma perspectiva relacional da Crítica de Processo de base Semiótica, proposta por Cecília Salles, propõe-se nesse texto um entendimento de como se dão as manipulações da sua matéria-prima: o texto, as palavras, o ambiente livro, como um todo, incluindo também procedimentos de leitura. Neste sentido, a categoria artística do livro é entendida como um campo expandido, relacionando as linguagens provenientes da literatura, do design e das artes visuais, sendo estas vistas não como campos estanques, mas antes a partir de suas possíveis aproximações e ressonâncias.

Elida Tessler; livro de artista, crítica dos processos criativos

Veja o artigo completo

Publicado em Simpósio 2011 | Deixar um comentário

Design se aprende fazendo: um catalisador de questões

Romulo Matteoni

“Design se aprende fazendo”? Tomando essa sentença como objeto de investigação, pretendemos neste ensaio discutir questões da epistemologia do campo a partir da observação e estimulação da frase. Acreditamos que, a partir de sentença tão repetida entre os agentes do campo, podemos fomentar as discussões que surgem da ação de “fazer Design” como forma de transitar continuamente entre teoria e prática.

design; teoria e prática; epistemologia

Veja o artigo completo

Publicado em Simpósio 2011 | Deixar um comentário

Ser e viver o veganismo: proposta para o design da humanidade

Neide Schulte; Denise Portinari; Ilma Godoy

A questão abordada neste artigo faz parte da pesquisa de doutorado da autora. Apresenta-se a história e a proposta do veganismo, e desenvolve-se uma reflexão sobre a dificuldade dos adeptos a esse modo de vida em consumir produtos básicos no seu cotidiano. Veganos procuram praticar um consumo consciente, não consomem produtos de origem animal ou testados em animais, além de evitarem produtos que durante seu ciclo de vida causem muitos danos ambientais. Segundo a proposta do veganismo, para que a
humanidade possa ser sustentável é preciso um design que projete um modo de vida menos destrutivo, mais ético.

veganismo; consumo consciente; design ético

Veja o artigo completo

Publicado em Simpósio 2011 | Deixar um comentário

Design de narrativas audiovisuais para dispositivos móveis (celular): interrelações das linguagens cinematográfica e hipermidiática

Ursula Reichenbach; Rachel Zuanon

O presente artigo aborda e discute o design de narrativas interativas para dispositivos móveis (celular) por meio da compreensão da interrelação da linguagem hipermidiática e da cinematográfica. Para tanto, analisa e sintetiza potencialidades de três obras audiovisuais – Memento (Christopher Nolan, 2000), Late Fragment (Daryl Cloran, Anita Doron, Mathieu Guez, 2007), Nine Lives (Kenny Tan, 2007) – sob o ponto de vista da estrutura narrativa, da interatividade e da mobilidade, por meio de uma metodologia de pesquisa de caráter bibliográfico, exploratório e de estudo de caso.

Design; narrativa audiovisual; mídias digitais interativas; dispositivos móveis (celular); linguagem cinematográfica; linguagem hipermidiática.

Veja o artigo completo

Publicado em Simpósio 2011 | Deixar um comentário

Considerações sobre palavras e práticas vigentes no campo da moda

Luisa Helena Silva Meirelles; Alberto Cipiniuk

Neste artigo pretendemos discutir algumas questões apresentadas na dissertação de mestrado em design, do programa de pós-graduação da PUC – Rio, na linha de pesquisa Design: Comunicação, Cultura e Artes, sobre as relações existentes no campo da moda, através das interações entre o campo institucional e o trabalho informal – desempenhado por costureiras – a partir do estudo de caso realizado na favela Rio das Pedras, situada no bairro de Jacarepaguá, na cidade do Rio de Janeiro.
Nos baseamos em Bourdieu e sua teoria sobre o mercado dos bens simbólicos, a fim de explicar o campo da moda e apontar de que maneira algumas palavras vigentes no campo institucional se afastam das práticas objetivas desempenhadas na construção de produtos têxteis e de vestuário.

moda; design; vestuário

Veja o artigo completo

Publicado em Simpósio 2011 | Deixar um comentário

Subjetividade singular: novos modos de formar-se designer através das redes sociais da Internet

Ana Paula Freitas Margarites

Este estudo busca problematizar sobre os processos de produção de subjetividade engendrados em interações, nos sites de Redes Sociais da Internet, entre professores e estudantes de um curso superior de Design. A partir de um olhar cartográfico, considera-se
que o espaço viabilizado por estas redes opera não só como extensão da sala de aula, mas possibilita a invenção de outras aprendizagens, referências e modos de ser estudante e professor.

ensino de Design; eedes sociais na internet; produção de subjetividade

Veja o artigo completo

Publicado em Simpósio 2011 | Deixar um comentário

Os signos nos quadrinhos: a representação dos personagens de “Como se nunca tivesse existido…”

Emília Teles da Silva

Este estudo é sobre a representação dos personagens da história em quadrinhos Como se nunca tivesse existido…, do quadrinista paulista Gabriel Bá. Abordará-se o uso do figurino e das cores, entre outros aspectos, como signos na construção dos personagens. Observará-se a questão do grau de analogia e de convenção nos ícones desta história. Mostrará-se em que medida os personagens são conceituais e como eles constituem um enunciado. As referências são Jane Gaines, Antonio Cagnin, Roland Barthes, Martine Joly, Rudolf Arnheim, Luciano Guimarães e Israel Pedrosa.

semiótica; cor; figurino

Veja o artigo completo

Publicado em Simpósio 2011 | Deixar um comentário

A experiência de leitura e construção gráfica na coleção particular

Carolina Moraes Marchese

Este texto busca estabelecer algumas relações entre o livro, seu projeto gráfico e a experiência de leitura. Tais relações foram construídas a partir do que Flusser (2007) nomeia não-coisa, de noções abordadas pelos estudos do imaginário e da análise dos projetos gráficos dos livros pertencentes à Coleção Particular da editora Cosacnaify.

design editorial; livro; imaginário

Veja o artigo completo

Publicado em Simpósio 2011 | Deixar um comentário

Arte e design: do intertextual a relação social recíproca

Elenir Morgenstein; Alberto Cipiniuk

Este artigo apresenta parte da pesquisa de doutorado “Arte e design: do intertextual a relação social recíproca”. A referida investigação, cujas reflexões fundamentam-se na antropologia, procura definir o que atualmente é nomeado pelo termo, design, num questionamento acerca das fronteiras em que se estabelecem suas bases. O artigo apresenta um cruzamento entre textos compostos pela tradição artística e textos recentes do design gráfico, considerando as práticas sociais como constitutivas das noções fundamentais que definem socialmente o design.

design; arte; antropologia

Veja o artigo completo

Publicado em Simpósio 2011 | Deixar um comentário

Semiótica pra quem não sabe semiótica: uma aplicação nos estudos da forma

Aléxia Carvalho Brasil; Hortênsia Gadelha Maia; Maisa Vale Moreira; Juliana Brito Barbosa; Jéssica Mota do Carmo; Amanda
Máximo Alexandrino Nogueira; Paulo André Frota Cavalcante; Sabine Ramos Cabasson

Este artigo propõe uma aplicação da Semiótica no ensino e avaliação de princípios do design. Para tanto, parte da definição das categorias peirceanas do signo, e de como elas podem ser percebidas nos objetos. Como estudo de caso, são apresentadas duas versões de um mesmo exercício de composição aplicados em grupos distintos. No primeiro enunciado, são considerados apenas critérios formais, enquanto no segundo há sugestão de significados. Alguns resultados foram discutidos pelo grupo de estudos de Design e Semiótica como forma de aplicação da teoria no ensino e avaliação de princípios do design.

design; semiótica; forma; sentido; ensino

Veja o artigo completo

Publicado em Simpósio 2011 | Deixar um comentário

Para além do objeto existe um som: por uma escuta do design

Maria Lucília Borges

Com o avanço da ciência e tecnologia, as ferramentas de design adquiriram potencialidades de máquina, e a máquina tornou-se não apenas “ferramenta” de produção de objetos como passou a ser, ela mesma, o objeto. O projeto do design migrou da materialidade do papel e do objeto palpável para a “imaterialidade” dos bits e bytes, do fixo para o fluxo, do programado para o acontecimento, sempre em processo. O som, matéria-prima da música, invadiu o território do design borrando as fronteiras entre som, imagem, visível, invisível. Desta forma, este artigo propõe apontar a potência projetiva do design, a qual vai além da produção de objetos de consumo, indo ao encontro do som e da “produção” de afectos.

objeto; projeto; afecto; potência; escuta

Veja o artigo completo

Publicado em Simpósio 2011 | Deixar um comentário

Meu colega em uma cadeira de rodas: proposta metodológica para aferir a significação de produtos assistivos por crianças

Liliane Basso; Gustavo Cossio; Luiza Feijó

Com base em uma revisão de literatura, este artigo apresenta uma proposta metodológica para aferir a significação de produtos de tecnologia assistiva sob a perspectiva de crianças do ensino regular. A partir da análise da percepção de cadeiras de rodas por crianças nãodeficientes, o objetivo geral da pesquisa é levantar requisitos de projeto para o desenvolvimento de produtos assistivos. A abordagem interdisciplinar entre design e psicologia singulariza a proposta, pois impulsiona novos modos de intervir e pensar a
inclusão.

design social; psicologia do desenvolvimento; inclusão educacional; design e significação; tecnologia assistiva.

Veja o artigo completo

Publicado em Simpósio 2011 | Deixar um comentário

XXX – O erotismo para além do design

Cristiane Iannacconi

Apontamentos sobre a importância do design na construção do erotismo no Brasil, a partir da análise de elementos fundamentais para a produção de seu sentido e considerações sobre a fama sexual do povo brasileiro mundo afora.

cultura material; design; subjetividade; imaginário; erotismo.

Veja artigo completo

Publicado em Simpósio 2011 | Deixar um comentário

Foucault e Benjamin – um encontro de materialismos

Julia Ripoll Eizirik

O objetivo deste artigo é aproximar a arqueologia de Foucault do materialismo de Walter Benjamin. Entretanto, não buscamos uma comparação entre os autores, mas sim uma reflexão sobre o método de investigação próprio a uma filosofia materialista, que não se prende a conceitos abstratos e nem a simplificações empiristas.

arqueologia; materialismo; solo epistemológico; ideia

Veja o artigo completo

Publicado em Simpósio 2011 | Deixar um comentário

Linguagem, corpo e design – uma reflexão

Michael Medeiros de Morais

O conceito de performance oriundo das artes plásticas, serve para designar manifestações artísticas que convergem diversas linguagens…

linguagem; corpo; design

Veja o artigo completo

Publicado em Simpósio 2011 | Deixar um comentário

Foucault como instrumento de pensamento em design

Lúcia Bergamaschi Costa Weymar

Para além de qualquer revisão bibliográfica sobre design, este texto objetiva apresentar a filosofia de Foucault como instrumento de pensamento em design a fim de contribuir para sua problematização no campo das humanidades.

pensamento em design; relevância do design; escrita de si; Foucault

Veja o artigo completo

Publicado em Simpósio 2011 | Deixar um comentário

Um breve relato sobre a codificação da carne na análise de “Os Anormais” de Michel Foucault

Ana Paula de Almeida Muniz

O corpo racional e científico tal como concebido na atualidade nem sempre tem história. A ideia de sexualidade em Michel Foucault é problematizada e dividida em duas fases no que diz respeito ao seu projeto geral. No presente trabalho discorreremos sobre a noção de carne desenvolvida pela pastoral cristã a partir do curso estabelecido em 1974-1975 no Collège de France intitulado Os Anormais.

mecânica do poder eclesiástico; carne; corpo; sexualidade

Veja o artigo completo

Publicado em Simpósio 2011 | Deixar um comentário